quarta-feira, 12 de agosto de 2009

PIRRAÇA


Eu era pequena e fui passear com uma de minhas irmãs mais velhas. Mas tinha que ir andando, e o caminho era muito longo. Em dado momento eu me cansei e pedi a minha irmã que me carregasse no colo porque estava cansada.
_ Detinha, me carrega no colo? Estou cansada!
_ Falta só mais um pouco para chegar em casa! Também estou cansada, não aguento carregar você, está muito pesada!
_ Então não vou mais andar, estou cansada mesmo!
E sentei na beirada da calçada, desconsolada!
Por mais que minha irmã insistisse para eu me levantar, não arredei pé do lugar... Estava cansada e pronto! Queria colo, e já que ela não queria me carregar, então ia ficar ali, até descansar...
Minha irmã, com muita raiva de mim, falou que ia me deixar ali sentada sozinha, se eu não me levantasse. Mas não lhe dei ouvidos.
_ Eu quero colo! "Tô" cansada!
_ Não quero te carregar e pronto... Estamos perto de casa! Ande só mais um pouquinho e já, já estamos em casa!
_ Não! Vou descansar primeiro!
_ Pois então eu vou embora! Vou te deixar sozinha, sentada aqui!
_ Vai então! Manda papai me buscar!
Mas no fundo eu não queria ficar ali sozinha. Eu queria era que ela me pegasse no colo e me levasse prá casa. Mas ela não fez isso. Ao contrário, foi embora de propósito e me deixou sozinha ali, sentada na calçada. Fiquei ali quietinha, chorando...
Meia hora depois ou até menos, não sabia calcular o tempo direito, meu pai chegou. Me colocou no colo dele e me levou prá casa... Meu rosto estava vermelho e inchado de tanto chorar. Mas eu não fui para casa andando! De pura pirraça!

(O curioso é que estava mesmo perto de casa. Eu moro na rua de cima - tem um balaústre separando as duas ruas. E eu estava sentada na calçada da rua de baixo. Coisa de criança mesmo!)

2 comentários:

Mauri Boffil disse...

que foooofaa, to adorando suas histórias de infância...

Sissym disse...

Eu adoro contar também passagens de minha vida... fui muito feliz!